Mostrar mensagens com a etiqueta passeio. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta passeio. Mostrar todas as mensagens

terça-feira, 1 de maio de 2018

Comer, dormir e amar... em Madrid.

Chegámos ontem de 4 dias em Madrid. Quatro dias a dois, sem birras (nenhum de nós fez ahah), sem olhos em 360 graus, sem despertares nocturnos. Senti-me numa espécie de retiro, em que me ouvi, ouvi o David e pude aproveitar, com calma, cada hora. Sem a parte de rezar. O mais próximo que tive de rezar foi a ver quadros de Velázquez (do período religioso), no Museu do Prado.

Estava a precisar tanto disto. Vocês sabem. Muitas de vocês já passaram ou estão a passar por isto. Umas não conseguem, outras não podem, outras acham que não precisam, outras não precisarão de todo, não sei. Eu precisava muito. Há três anos e meio que não passeava com o David. E não tive nem um bocadinho de sentimento de culpa (não sei como). Nem quando chegámos ao aeroporto e tínhamos as filhotas à espera. Nem com a Luísa a desatar a chorar assim que me viu e a pedir as suas maminhas. As miúdas estiveram bem! A sacaninha da Luísa até fez noites INTEIRAS de sono (como assim, sua, sua...?). Andaram pelo campo, foram ouvir histórias na hora do conto, estiveram com as primas, tiveram os avós e a tia só para elas e tinham-se uma à outra (a Luísa chegou a adormecer uma vez abraçada à irmã): tudo do melhor que há! Quando ligávamos não estavam nem aí. :)

Claro que falávamos nelas a todas as horas do dia. Quando nos cruzávamos com crianças, quando víamos algo que uma delas iria gostar, quando almoçávamos ou jantávamos, o assunto vinha à baila. Mas sempre felizes, sempre bem, apesar das saudades. Tudo certo.

Ora mas então o que fizeste em Madrid, Joana, consegues resumir?
Claro que sim, leitora imaginária.
Dormimos. Comemos. Namorámos. Por esta ordem de preferência até. Ahahah
Andámos a conhecer mercados (de comida), restaurantes, terraços, basicamente. 
Ainda demos um pézinho de dança no sábado (aniversário do David). 
Andámos muito, muito a pé [andamos sempre, em todas as cidades a que vamos], de mãos dadas e sem pressas.
Apanhámos calor, muito calor, na 6a feira - até achávamos que íamos apanhar um escaldão - e um frio dos diabos a lembrar Dezembro no domingo e na segunda. 
Fomos ao Parque do Retiro duas vezes e numa delas andámos de barco (adorámos). 
Dormimos a sesta todos os dias, além das 9h/10horas à noite. 
Comemos pinchos, tapas e sushi de fusão (gyosas de rabo de boi, as melhores que já comi na vida). 
Fomos ao Museu do Prado (ah, já disse) e lá passámos bastantes horas - e não vimos nem metade. É excelente, aprende-se imenso de História. 
Fomos a uma loja linda de brinquedos de madeirinha comprar dois presentes para as miúdas. 
E foi bastante isto.

Vou espetar aqui com o meu instagram, que tem a localização dos restaurantes a que fomos e mercados. Aconselho TODOS.









Uma publicação partilhada por Joana Paixão Brás (@joanapaixaobras) a



Uma publicação partilhada por Joana Paixão Brás (@joanapaixaobras) a


Uma publicação partilhada por Joana Paixão Brás (@joanapaixaobras) a


Uma publicação partilhada por Joana Paixão Brás (@joanapaixaobras) a


Uma publicação partilhada por Joana Paixão Brás (@joanapaixaobras) a



Ficámos no Hotel Novotel, na Calle O'Donnel, a 25 minutos do centro a pé. Enorme, simpático, cheiroso e com uma cama maravilhosa - sabem quando o colchão não vos parte o corpinho todo depois de muitas horas de sono e quando os lençóis são tão cheirosos e macios que nem querem de lá sair? Era assim.

- Mercado de SanIldefonso (para cúmer)
- Mercado de SanAnton (para cúmer)
- Habanera (para brunch, por exemplo, mas também para um copo e dançar)
- Pointer (para um copo e dançar)
- Sr.Ito (se estiverem a augar sushi)
- La Bolsa Mágica (para comprar lembranças - livro, puzzle de madeira...)
- Gourmet Experience (El corte inglés) ou Serrano ou Callao - para terraço a ver as vistas :)


Nota: o Facebook decidiu mudar o seu algoritmo e a partir de agora vai mostrar-vos mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde fizeram like. Querem saber quando publicamos coisas?
👉 Aqui na página de Facebook da Mãe clicam onde diz “A Seguir” e seleccionam "Ver Primeiro"
Sigam-nos também no Instagram:
E nos nossos pessoais:

segunda-feira, 30 de abril de 2018

5 razões para ir passar o fim-de-semana ao Aqualuz em Tróia

No fim-de-semana passado fomos até Tróia, a convite do Aqualuz: nós - JPB e JG - e mais umas quantas bloggers, como devem ter visto nas 1817269 stories que fizemos (ahah).
Hotel incrível, staff incrível e um ambiente muito acolhedor, completamente family friendly, com piscina, kids club, baby club, sala de amamentação, discoteca (sim, sim, foi ver mães e filhos a dar tudo!) e muitas actividades para os miúdos. Tudo pensado para que os pais possam também desfrutar um bocadinho enquanto os miúdos se divertem e fazem amigos. 
Eis as 5 coisas que mais nos agradaram no Aqualuz.

A localização.
Tróia é um paraíso, a uma curta distância de Lisboa. Tem praia calminha para os miúdos, está perto da Comporta para um passeio mais demorado, não tem uma imensidão de pessoas e sente-se verdadeiramente a natureza por ali.

Piscina interior.
Apesar da piscina exterior ter o ar mais convidativo de sempre, a piscina interior é fundamental para abril (apanhámos chuva e sol, uma misturada).

Buffet.
Com crianças, dá um jeitaço ter ali logo à mão toda a comida disponível e, melhor ainda se houver muita variedade.

Kids club e discoteca.
E, claro, os animadores. Muito brincaram as miúdas. Fizeram colares, usando a tesoura para cortar bocadinhos de palhinha, desenharam, brincaram livremnete, fizeram pinturas antes da discoteca, dançaram...

Quartos.
Enormes, espaçosos, branquinhos. O nosso tinha quarto, sala com sofá cama e ainda cozinha. Nota 10 para o facto de terem pensado na forma de adaptar os espaços às crianças com redutor, bacio, banco, barreiras para a cama...





















Nota: o Facebook decidiu mudar o seu algoritmo e a partir de agora vai mostrar-vos mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde fizeram like. Querem saber quando publicamos coisas?
👉 Aqui na página de Facebook da Mãe clicam onde diz “A Seguir” e seleccionam "Ver Primeiro"
Sigam-nos também no Instagram:
E nos nossos pessoais:

terça-feira, 10 de abril de 2018

Terra do Sempre: um fim-de-semana em família mais que perfeito!

Já estava na minha lista há muito tempo. Em Grândola, a pouco mais de uma hora de Lisboa, havia um sítio a que desejava ir há já uns três anos, pelo menos: a Terra do Sempre. Tinha visto fotografias da Rita Ferro Alvim e da Isabel Saldanha por lá e ainda questionei se seria graças ao dom das fotógrafas que tudo aquilo parecia idílico. Mas não. Testemunhámos, por nós, a leveza de um turismo rural despretensioso, simples, acolhedor e muito, muito familiar, onde nos sentimos em casa. 

Dos passeios pela quinta da Gertrudes, onde as crianças podem alimentar os patos, os coelhos, o burro (viram um cisne recém-nascido e um gato com 3 dias, um amor!), ao cinema projectado numa tela depois de jantar (enquanto os pais conversavam e ouviam histórias de viagens por Moçambique, África do Sul e Marraquexe, que a Bárbara tão bem descreve - sigam o site Terra do Sempre em Viagem, que lançou agora!), ao quarto que nos devolve a capacidade de sonhar: ficámos no Mil e Uma Noites (há o Alice, Peter Pan, Romeu e Julieta, Tom Sawyer, Robin Hood e E Foram Felizes Para Sempre), seja na casa principal, na casa agrícola ou em cabanas de madeira sobre estacas: tudo  é simplesmente luminoso, harmonioso e despojado.

Só há uma televisão e fica na sala comum, onde também há um piano, livros e quadros. A sopa de entulho da Gertrudes estava daqui (a Luísa quis mais e mais). As panquecas, deliciosas. Os baloiços de madeira e a casinha na rua para eles brincarem. Aquela família, que se vem sentar à mesa connosco, uma maravilha de escutar (em calhando, o Pedro vai de férias com os 3 filhos para a neve - ouçam bem isto e registem para quando o vosso marido disser que lhe custa ir sozinho com a miúda ao... supermercado ;) ). Aquele ambiente põe-nos a fazer amigos como eu pensava que só as crianças faziam (olá, Eduardo, olá, Sofia!). A piscina fez-me sonhar com mergulhos em fins de tarde quentes, no verão. Sim, vamos voltar, digo-o com toda a certeza. 

Aproveitámos que estávamos perto e fomos até ao Badoca Park e foi muito giro, mesmo tendo apanhado um bocadinho de chuva que mal se notou. (Podíamos  também ter ido até à praia do Carvalhal, por exemplo, a 20 minutos...). Sábado à noite janta-se por "casa"; à chegada e de partida, fomos a Grândola e ficámos igualmente bem servidos: no Espiga (que migas de espargos de babar!) e no Taberna D'Vila (a trouxa de morcela e maçã para entrada é... tenho de parar com esta descrição e meter-me nos batidos verdes JÁ!).

A sério, dêem-se ao luxo de marcar um fim-de-semana na Terra do Sempre, assim que possam (caso tenham vaga AHAH), que vale mesmo, mesmo a pena. Só posso desejar muito sucesso a esta família empreendedora e sonhadora que fica nos nossos corações (a Isabel já perguntou pela Alice, a filha mais nova do casal, não sei quantas vezes...).

































































Gostaram? :)
Nota: o Facebook decidiu mudar o seu algoritmo e a partir de agora vai mostrar-vos mais posts dos vossos amigos e menos de páginas onde fizeram like. Querem saber quando publicamos coisas?
👉 Aqui na página de Facebook da Mãe clicam onde diz “A Seguir” e seleccionam "Ver Primeiro"
Sigam-nos também no Instagram:
E nos nossos pessoais: