Mostrar mensagens com a etiqueta pediatra. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta pediatra. Mostrar todas as mensagens

terça-feira, 9 de maio de 2017

Pronto. Já fomos à médica dos pés da Irene.

Lembram-se de vos ter contado que sentia necessidade de ir a uma pediatra de desenvolvimento para tirar a limpo a razão pela qual ela anda em bicos de pés? Falei disso aqui. 

A pediatra desvalorizou essa questão. Disse que ela efectivamente tinha os tendões de Aquiles mais curtos mas que não se sabia se era por andar assim que tinha assim os tendões ou o contrário. Deu algumas dicas que foram: 

- deixá-la andar descalça o máximo de tempo possível;

- deixá-la andar descalça ao máximo na areia, no Verão;

- comprar umas botas "tipo Timberland" e andar com elas no Inverno.

Se, depois de tudo isto, ainda continuar a andar em biquinhos de pés, uma consulta ou outra de fisioterapia para aprender a fazer uns quantos exercícios com ela em casa para treinar a "flexibilidade". Alguns já vi quais são na consulta e vou pondo em prática como se de brincadeiras se tratassem. 


Está tudo tranquilo no que toca aos pés. :) Obrigada pelo vosso apoio! 

Irene o ano passado nas férias de Verão com os avós paternos em Óbidos. 
........................................

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.

terça-feira, 2 de maio de 2017

Vão dizer que estou a exagerar, mas antes "a mais" do que "a menos", neste caso.

A Irene desde que começou a andar que anda 90% do tempo em bicos dos pés. Tenho desvalorizado, estando em sintonia com a pediatra dela, mas 2 anos depois e depois de ver todos os colegas da escola dela a andar "normalmente", não consigo adiar mais a compreensão disto e tenho que me descansar. 

Noto que ela consegue pousar os pés no chão até porque há os tais 10% em que anda "como deve ser". Não acho justo estar sempre a corrigi-la (só o fiz uma vez) porque se o faz, há de ter uma razão para tal. Ninguém aguentaria tanto tempo assim só "porque sim". E se ela quisesse ser bailarina não tinha começado com isto mal começou a andar, quando ainda nem sabia o que era uma bailarina. 

Tenho uma amiga que é psicóloga infantil e disse que, por vezes, há crianças que podem fazê-lo como forma de defesa, podendo estar a "tentar lidar" com algo mais forte que elas a nível emocional. 

Faria sentido. Desde sempre que as coisas não são ideais lá em casa - são em alguma? - e faz sentido querer cuidar tanto do interior dela como do exterior. Marquei uma consulta para breve numa pediatra de desenvolvimento. Não há de ser nada, mas é menos uma coisa a azucrinar a cabeça e mais uma segurança. 

A minha conta bancária não agradece, mas já gastei dinheiro em coisas mais estúpidas. 

Lembrei-me que há muito tempo já tinha escrito sobre isto aqui. :) 

A Irene em Julho de 2015. :) 



...............

Sigam-nos no instagram aqui 
a mim também aqui e à outra Joana aqui.
O nosso canal de youtube é este.